Arquivo da tag: kabbalah centre

Kaballah Bits (11)

consciencia796216“O Poder da Kabbalah 2” – 1a. aula

NÍVEIS DE CONSCIÊNCIA

Estou iniciando uma série de 10 aulas do K2, “O Poder da Kaballah 2”. Resumo abaixo a 1a. dessas 10 aulas.

No K1 aprendemos os principais conceitos da Kaballah, coisas como: Luz Infinita e Receptor, os mundos do 1% e dos 99%, o Oponente, Tikun, compartilhamento, reação vs pró-atividade, etc. No K2 o principal objetivo é melhorar nosso nível de consciência.

As pessoas em geral têm medo de melhorar seu nível de consciência. Isso porque uma vez conscientes não poderemos negar o mal que nossas ações podem causar a nós mesmos e ao mundo à nossa volta. Quem está consciente de seus erros não tem como fingir que não entende suas implicações. Isso significa que a maioria das desculpas para comportamentos inadequados descerão pelo ralo…

Continuar lendo Kaballah Bits (11)

Kabbalah Bits (10)

doubt_id594821_size350

“O Poder da Kabbalah”

8a Aula – DÚVIDA

Você já parou para pensar porque nós seres humanos insistimos em reincidir sempre nos mesmos erros? Que um fumante contumaz continue no vício, a despeito das imagens horrorosas no maço de cigarros, eu posso entender. Mas, como é possível que um cirurgião saia de uma operação de câncer de pulmão para fumar um cigarrinho? A Kabbalah nos traz uma explicação interessante.

De certa forma nossa reincidência está relacionada à questão do tempo, objeto da 7a aula. Se a gente soubesse que iria morrer logo após acender um cigarro, ninguém fumaria, mas até um cirurgião tem a expectativa idiota de que o malefício causado em seu paciente não ocorrerá para si. Da mesma forma, quando fazemos o que é certo, os benefícios não são imediatos. O tempo, que parece sempre elástico, leva as pessoas a procrastinarem as decisões mais importantes de suas vidas.

No início da aula de hoje nosso mestre nos contou uma história interessante. Alguém testemunha um pequeno acidente de auto à noite e, após alguma indecisão, para e ajuda o motorista acidentado. Na sequência, o motorista que havia parado para ajudar, ele próprio sofre um grave acidente com seu carro. E quem para, salvando sua vida? Adivinharam. Exatamente, o motorista do primeiro acidente. O que ocorreria com nosso amigo se ele não tivesse parado para fazer o 1o atendimento? Só Deus sabe, mas nós podemos deduzir…. By the way, essa história é verdadeira.

Continuar lendo Kabbalah Bits (10)

KABALLAH BITS (9)

digital-economy-blog“O PODER DA KABBALAH”

AULA 7 – O FUTURO

O que acontece se eu não faço a coisa certa? Vou ter outras chances de tentar de novo? O processo de aprendizado é infinito? Sem dúvida todos nós temos muitas chances de errar, nos levantar e tentar de novo. Mas, o processo de aprendizado não é infinito, simplesmente porque o tempo está “encolhendo”.

A Kabbalah fala que o mundo veio do infinito há 13,7 bilhões de anos. No calendário cabalístico estamos no ano 5773. Qual o significado do ano 5773? Na verdade o homem é muito anterior a isso, com pinturas rupestres datadas de 10 a 20 mil anos atrás.

Pela Kabbalah, 5773 marca o inicio do “jogo” entre a Luz e o ego humano (o Oponente). Esse jogo não existe na natureza, particularmente entre os animais (até então o homem era dominado apenas por seus instintos animais). Só o ser humano tem o livre arbítrio, que viabiliza o “jogo”. Em 5773 Deus considera que finalmente o ser humano está preparado para jogar com o Infinito o JOGO DA EVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA.

Continuar lendo KABALLAH BITS (9)

Kabbalah Bits (8)

stock-photo-love-is-sharing-childhood-sweethearts-with-a-lollipop-and-vintage-clothes-85986082“O PODER DA KABBALAH”

AULA 6 – SOBRE COMPARTILHAMENTO

Compartilhar é razão de ser de nossas vidas. A Kabbalah diz que o ato de compartilhar é a chave que abre nosso coração para a Luz. Mas, será que devemos compartilhar sempre, com qualquer um, a qualquer tempo e em quaisquer circunstâncias?

Compartilhar é sinônimo de ajudar. Mas, nem sempre a ajuda é devida, pois depende de merecimento. Se alguém tem uma necessidade e faz por merecer, a ajuda virá. Isso torna as pessoas independentes, pois cada um depende apenas de sí mesmo. E quem ajuda é apenas um instrumento de Deus para fazer sua justiça.

Porém, como todos nós temos livre arbítrio, às vezes interferimos na vida das pessoas fora de hora, tentando ajudar quando não é devido. Existem ocasiões onde devemos dizer não.

Quem nunca compartilha é um egoísta, mas quem compartilha indiscriminadamente é tolo e ingênuo, pois tudo que recebemos do infinito é limitado e tem que ser usado com inteligência. Quanto vale nosso corpo, nossa energia, nossa saúde, nosso conhecimento? Tudo isso não tem preço, até porque não somos donos de nada e sim administradores daquilo que recebemos do infinito como um empréstimo. Tudo nos é entregue tem como contrapartida o pressuposto que usaremos proveitosamente. Temos portanto que tomar muito cuidado come relação a onde colocar nossa energia.

Continuar lendo Kabbalah Bits (8)

Kabbalah Bits (7)

JoyridersSOBRE ALMAS GÊMEAS (*)

Este é um post que procurei escrever com alma feminina, se é que isso é possível para um homem. O sonho de consumo de todo o ser humano, mas particularmente das mulheres, é encontrar sua alma gêmea. Será que elas realmente existem e se sim como encontra-las?

As mulheres costumam idealizar sua alma gêmea como um príncipe encantado, montado num cavalo branco. Esqueça disso. Essa é a imagem de uma paixão. O amor verdadeiro vem montado num pangaré, isso quando não chega a pé…

Vamos idealizar nossa alma gemea. Como homem, eu logo descreveria uma mulher linda, magra, elegante, inteligente, esportiva, rica, com senso de humor e sempre de bem com a vida. E talvez eu passasse minha existência correndo atrás dessa fantasia. OK, vamos então dar um desconto e aceitar um pouco menos. Ao contrário da física, no mundo espiritual os opostos não se atraem. Portanto, nossa alma gemea é alguém parecido conosco, nas qualidades e, porque não, inclusive nos defeitos.

No meu caso, eu sou tranquilo, adoro trabalhar, adoro esportes, adoro comer, beber, viajar, assistir filmes de ação e viver situações novas. Também sou impaciente, às vezes intolerante e mal educado. Talvez minha mulher seja minha alma gemea, embora como perfil sejamos opostos: ela é apressada (quase afobada), é sedentária (exceto a dança, que ela adora), não curte comer e beber como eu, adora filmes de amor, quando viaja conta os dias para voltar para casa e sempre opta por viver situações de conforto. Então, ora bolas, como é que ela pode ser minha alma gemea? As almas gêmeas não precisam ter personalidades parecidas, mas devem compartilhar os mesmo valores de consciência. E como encontrar nossa alma gêmea?

Imagine dois aviões que precisam se encontrar nos céus. Isso dependeria de 3 coisas:

  1. Eles teriam que estar na mesma na mesma direção; querer as mesmas coisas da vida, com valores e objetivos similares.
  2. Na mesma altitude:  mesmo nível espiritual.
  3. E na mesma velocidade: que é o ritmo que cada um tem para buscar seus objetivos na vida, do contrário um teria que puxar o outro e isto é exaustivo, seria uma coerção que forçaria o parceiro a lhe acompanhar, distanciando-o da Luz.

Quando as almas gêmeas se encontram fortuitamente ao longo das múltiplas encarnações, sempre em função de seu merecimento, elas deveriam procurar alinhar suas rotas para permanecerem juntas. Infelizmente isso é muito difícil (devido a nosso egocentrismo) e raramente acontece por encarnações seguidas. Quando um dia nos colarmos definitivamente à nossa alma gêmea, como dois imãs,  então teremos alcançado a plenitude e nos reintegraremos a Luz Infinita de onde viemos.

Continuar lendo Kabbalah Bits (7)

KABBALAH BITS (6)

Patriot_missile_launch_b

“O PODER DA KABBALAH”

AULA 5 – SOBRE O TIKUN

Vocês se lembram de um filme antigo, mas muito bom, chamado “O Feitiço do Tempo”? No filme um repórter que cobre o clima (Bill Murray) é enviado para uma pequena cidade para fazer uma reportagem sobre uma festa local. Isso acontece há anos, e ele não esconde sua frustração com tal serviço. Mas, algo mágico acontece: os dias estão se repetindo, sempre que ele acorda no hotel é o mesmo dia da festa. Antes disso ele sempre foi mal humorado. Agora somente mudando sua atitude é que ele terá chance de seguir em frente na vida.

Essa história lembra muito o que aprendemos até aqui na Cabala. Quando somos reativos e não percebemos as atitudes negativas que insistimos em manter em nossas vidas, as coisas chatas se repetem e se repetem, “até que a ficha caia”. Isso é o que a Cabala chama de Tikun.

Muita gente acha que Tikun e Karma são a mesma coisa, mas na verdade existe uma diferença sutil. O Karma dos budistas é uma dívida assumida no passado, que em algum momento teremos que quitar. Os cabalistas não têm essa visão passiva para nossas vidas. O Tikun não é uma divida a ser resgatada e sim uma necessidade de aprender lições ainda não aprendidas. A gente aprende quando quiser, mas enquanto fugirmos da lição ela retornará indefinidamente, como no “Feitiço do Tempo”.

Continuar lendo KABBALAH BITS (6)

KABBALAH BITS (5)

indiana-jones

“O PODER DA KABBALAH”

AULA 4 – OS 5 PASSOS PARA UMA ATITUDE PRÓ-ATIVA (PASSOS 4 E 5)

Na aula anterior nosso mestre do “Poder da Kabbalah – I” nos ensinou os 3 primeiros passos para enfrentar o Oponente e nos tornarmos Pró-Ativos:

  1. Parar;
  2. Pensar;
  3. Procurar onde se esconde o Oponente, assistindo de novo às cenas recorrentes do filme de nossas vidas, que vai nos mostrar o Oponente escondido atrás de nossas atitudes negativas.

E aí? Eu achei o Oponente, que sou eu mesmo, viciado em atitudes negativas. Como enfrenta-las? Aí vêm os dois últimos passos desse método infalível.

 

PASSO 4 – PEDIR AJUDA

Todo prisioneiro precisa de ajuda para sair da prisão. O viciado precisa da ajuda de uma clínica para se reabilitar. Mas, expressar seu problema e pedir ajuda é um ato de grande humildade e portanto muito difícil.

O que é ajuda? Quem te ajuda deve funcionar como um personal, cujo principal objetivo é te cobrar (atitude). Se existe um oponente, da mesma forma todo o universo está à sua disposição para conspirar a seu favor. Mas, para receber ajuda é preciso ser suficientemente humilde para reconhecer sua fraqueza.

Continuar lendo KABBALAH BITS (5)