Arquivo da tag: cabala

KABALLAH BITS (9)

digital-economy-blog“O PODER DA KABBALAH”

AULA 7 – O FUTURO

O que acontece se eu não faço a coisa certa? Vou ter outras chances de tentar de novo? O processo de aprendizado é infinito? Sem dúvida todos nós temos muitas chances de errar, nos levantar e tentar de novo. Mas, o processo de aprendizado não é infinito, simplesmente porque o tempo está “encolhendo”.

A Kabbalah fala que o mundo veio do infinito há 13,7 bilhões de anos. No calendário cabalístico estamos no ano 5773. Qual o significado do ano 5773? Na verdade o homem é muito anterior a isso, com pinturas rupestres datadas de 10 a 20 mil anos atrás.

Pela Kabbalah, 5773 marca o inicio do “jogo” entre a Luz e o ego humano (o Oponente). Esse jogo não existe na natureza, particularmente entre os animais (até então o homem era dominado apenas por seus instintos animais). Só o ser humano tem o livre arbítrio, que viabiliza o “jogo”. Em 5773 Deus considera que finalmente o ser humano está preparado para jogar com o Infinito o JOGO DA EVOLUÇÃO DA CONSCIÊNCIA.

Continuar lendo KABALLAH BITS (9)

Kabbalah Bits (8)

stock-photo-love-is-sharing-childhood-sweethearts-with-a-lollipop-and-vintage-clothes-85986082“O PODER DA KABBALAH”

AULA 6 – SOBRE COMPARTILHAMENTO

Compartilhar é razão de ser de nossas vidas. A Kabbalah diz que o ato de compartilhar é a chave que abre nosso coração para a Luz. Mas, será que devemos compartilhar sempre, com qualquer um, a qualquer tempo e em quaisquer circunstâncias?

Compartilhar é sinônimo de ajudar. Mas, nem sempre a ajuda é devida, pois depende de merecimento. Se alguém tem uma necessidade e faz por merecer, a ajuda virá. Isso torna as pessoas independentes, pois cada um depende apenas de sí mesmo. E quem ajuda é apenas um instrumento de Deus para fazer sua justiça.

Porém, como todos nós temos livre arbítrio, às vezes interferimos na vida das pessoas fora de hora, tentando ajudar quando não é devido. Existem ocasiões onde devemos dizer não.

Quem nunca compartilha é um egoísta, mas quem compartilha indiscriminadamente é tolo e ingênuo, pois tudo que recebemos do infinito é limitado e tem que ser usado com inteligência. Quanto vale nosso corpo, nossa energia, nossa saúde, nosso conhecimento? Tudo isso não tem preço, até porque não somos donos de nada e sim administradores daquilo que recebemos do infinito como um empréstimo. Tudo nos é entregue tem como contrapartida o pressuposto que usaremos proveitosamente. Temos portanto que tomar muito cuidado come relação a onde colocar nossa energia.

Continuar lendo Kabbalah Bits (8)

Kabbalah Bits (7)

JoyridersSOBRE ALMAS GÊMEAS (*)

Este é um post que procurei escrever com alma feminina, se é que isso é possível para um homem. O sonho de consumo de todo o ser humano, mas particularmente das mulheres, é encontrar sua alma gêmea. Será que elas realmente existem e se sim como encontra-las?

As mulheres costumam idealizar sua alma gêmea como um príncipe encantado, montado num cavalo branco. Esqueça disso. Essa é a imagem de uma paixão. O amor verdadeiro vem montado num pangaré, isso quando não chega a pé…

Vamos idealizar nossa alma gemea. Como homem, eu logo descreveria uma mulher linda, magra, elegante, inteligente, esportiva, rica, com senso de humor e sempre de bem com a vida. E talvez eu passasse minha existência correndo atrás dessa fantasia. OK, vamos então dar um desconto e aceitar um pouco menos. Ao contrário da física, no mundo espiritual os opostos não se atraem. Portanto, nossa alma gemea é alguém parecido conosco, nas qualidades e, porque não, inclusive nos defeitos.

No meu caso, eu sou tranquilo, adoro trabalhar, adoro esportes, adoro comer, beber, viajar, assistir filmes de ação e viver situações novas. Também sou impaciente, às vezes intolerante e mal educado. Talvez minha mulher seja minha alma gemea, embora como perfil sejamos opostos: ela é apressada (quase afobada), é sedentária (exceto a dança, que ela adora), não curte comer e beber como eu, adora filmes de amor, quando viaja conta os dias para voltar para casa e sempre opta por viver situações de conforto. Então, ora bolas, como é que ela pode ser minha alma gemea? As almas gêmeas não precisam ter personalidades parecidas, mas devem compartilhar os mesmo valores de consciência. E como encontrar nossa alma gêmea?

Imagine dois aviões que precisam se encontrar nos céus. Isso dependeria de 3 coisas:

  1. Eles teriam que estar na mesma na mesma direção; querer as mesmas coisas da vida, com valores e objetivos similares.
  2. Na mesma altitude:  mesmo nível espiritual.
  3. E na mesma velocidade: que é o ritmo que cada um tem para buscar seus objetivos na vida, do contrário um teria que puxar o outro e isto é exaustivo, seria uma coerção que forçaria o parceiro a lhe acompanhar, distanciando-o da Luz.

Quando as almas gêmeas se encontram fortuitamente ao longo das múltiplas encarnações, sempre em função de seu merecimento, elas deveriam procurar alinhar suas rotas para permanecerem juntas. Infelizmente isso é muito difícil (devido a nosso egocentrismo) e raramente acontece por encarnações seguidas. Quando um dia nos colarmos definitivamente à nossa alma gêmea, como dois imãs,  então teremos alcançado a plenitude e nos reintegraremos a Luz Infinita de onde viemos.

Continuar lendo Kabbalah Bits (7)

KABBALAH BITS (6)

Patriot_missile_launch_b

“O PODER DA KABBALAH”

AULA 5 – SOBRE O TIKUN

Vocês se lembram de um filme antigo, mas muito bom, chamado “O Feitiço do Tempo”? No filme um repórter que cobre o clima (Bill Murray) é enviado para uma pequena cidade para fazer uma reportagem sobre uma festa local. Isso acontece há anos, e ele não esconde sua frustração com tal serviço. Mas, algo mágico acontece: os dias estão se repetindo, sempre que ele acorda no hotel é o mesmo dia da festa. Antes disso ele sempre foi mal humorado. Agora somente mudando sua atitude é que ele terá chance de seguir em frente na vida.

Essa história lembra muito o que aprendemos até aqui na Cabala. Quando somos reativos e não percebemos as atitudes negativas que insistimos em manter em nossas vidas, as coisas chatas se repetem e se repetem, “até que a ficha caia”. Isso é o que a Cabala chama de Tikun.

Muita gente acha que Tikun e Karma são a mesma coisa, mas na verdade existe uma diferença sutil. O Karma dos budistas é uma dívida assumida no passado, que em algum momento teremos que quitar. Os cabalistas não têm essa visão passiva para nossas vidas. O Tikun não é uma divida a ser resgatada e sim uma necessidade de aprender lições ainda não aprendidas. A gente aprende quando quiser, mas enquanto fugirmos da lição ela retornará indefinidamente, como no “Feitiço do Tempo”.

Continuar lendo KABBALAH BITS (6)

KABBALAH BITS (5)

indiana-jones

“O PODER DA KABBALAH”

AULA 4 – OS 5 PASSOS PARA UMA ATITUDE PRÓ-ATIVA (PASSOS 4 E 5)

Na aula anterior nosso mestre do “Poder da Kabbalah – I” nos ensinou os 3 primeiros passos para enfrentar o Oponente e nos tornarmos Pró-Ativos:

  1. Parar;
  2. Pensar;
  3. Procurar onde se esconde o Oponente, assistindo de novo às cenas recorrentes do filme de nossas vidas, que vai nos mostrar o Oponente escondido atrás de nossas atitudes negativas.

E aí? Eu achei o Oponente, que sou eu mesmo, viciado em atitudes negativas. Como enfrenta-las? Aí vêm os dois últimos passos desse método infalível.

 

PASSO 4 – PEDIR AJUDA

Todo prisioneiro precisa de ajuda para sair da prisão. O viciado precisa da ajuda de uma clínica para se reabilitar. Mas, expressar seu problema e pedir ajuda é um ato de grande humildade e portanto muito difícil.

O que é ajuda? Quem te ajuda deve funcionar como um personal, cujo principal objetivo é te cobrar (atitude). Se existe um oponente, da mesma forma todo o universo está à sua disposição para conspirar a seu favor. Mas, para receber ajuda é preciso ser suficientemente humilde para reconhecer sua fraqueza.

Continuar lendo KABBALAH BITS (5)

KABBALAH BITS (4)

{1CCCE~1

“O PODER DA KABBALAH”

AULA 3 – OS 5 PASSOS PARA UMA ATITUDE PRÓ-ATIVA (PASSOS 1 A 3)

Vimos anteriormente que nossa natureza é reativa. A grande questão é, portanto, o que fazer para nos tornarnos mais pró-ativos? Entenda-se que alguém plenamente pró-ativo todo o tempo seria um ser perfeito, com asas nas costas e certamente não habitaria mais esse nosso planetinha…

Tomemos uma lâmpada como analogia. Ela tem dois polos que querem se unir, mas entre eles existe uma resistência. Essa resistência, que interliga eses polos, é quem define a quantidade de luz que será revelada. A resistência ao mesmo tempo que une oferece um obstáculo à corrente elétrica. Sem esse obstáculo ocorreria um curto circuito, gerando uma luz instantânea e excessimente brilhante, mas de curta duração. O curto circuito sempre é seguido  da escuridão.

Continuar lendo KABBALAH BITS (4)

KABBALAH BITS (3)

Lobo-Carneiro-A


“O PODER DA KABBALAH”

AULA 2 – O OPONENTE, ATIVO X PASSIVO, REATIVO X PRÓ-ATIVO, MÉRITO, A NATUREZA REATIVA DO RECEPTOR

No post anterior eu mencionei que é da natureza da Luz Infinita compartilhar sempre. Para que isso seja possível, sua primeira criação foi um Receptor Infinito, que tem um desejo infinito de receber. Mas, como vimos também anteriormente, receber sem ter com quem trocar, compartilhar, significa o Pão da Vergonha, que tira toda a alegria de quem recebe.

Assim, de alguma forma o Receptor Infinito precisava “abandonar a casa do pai” para ter mérito no recebimento. Imaginem que o Bill Gates tenha um filho, o Tommy Gates, inteligente e super bem preparado para suceder seu pai como CEO da Microsoft. Seria impossível ao próprio Bill aparecer um dia com o Tommy na empresa e nomea-lo o novo CEO, pois a falta de mérito do garoto o destruiria. Assim como o filho do Bill teria que começar por baixo e ascender gradualmente, o mesmo se aplica ao Receptor Infinito.

Continuar lendo KABBALAH BITS (3)

KABBALAH BITS (2)

luz cosmica

“O PODER DA KABBALAH”

AULA 1 – OS MUNDOS DO 99% E DO 1%, LUZ INFINITA E RECEPTOR, O PÃO DA VERGONHA

Somos os únicos responsáveis por tudo que nos acontece. Parece absurdo? Segundo os cabalistas é exatamente isso que acontece, pois não existe desordem no universo. O caos é uma visão do mundo segundo a ótica de quem não conhece suas regras. Na verdade, existem dois mundos: o mundo material, que é o mundo dos efeitos, aparentemente regido pelo caos, e o mundo espiritual, das causas, que é lógico e perfeito, seguindo as regras que sempre existiram no universo infinito.

O mundo material é feito de sombras e efeitos. Os cabalistas denominam a esse mundo como o “mundo do 1%”. Na verdade, o mundo de fato real e concreto é o mundo espiritual, que é separado da gente por uma cortina difícil de afastar. Esse é o mundo do 99%. Se quisermos desvendar o caos aparente do mundo do 1%, é preciso tentar entrar e compreender o mundo dos 99%, onde estão todas as soluções para nossos problemas. O mundo dos 99% contem toda a sabedoria do universo, desde sempre, estando à inteira disposição de quem ouse desvendá-lo.

Continuar lendo KABBALAH BITS (2)

KABBALAH BITS (1)

CabalaA ORIGEM DA CABALA

A figura ao lado ilustra o Sephirot, a Árvore da Vida que norteia a Cabala. Ela representa os dez estados de consciência que um ser humano deve galgar, para no último estágio se fundir na luz de Deus. Há 10 anos atrás li um livro, “O Poder da Cabala” de Yehuda Berg, que explica o conceito para não iniciados. Li, gostei, coloquei na estante e me esqueci dele. Recentemente o reli e fiquei com vontade de aprender mais sobre o assunto. Me inscrevi num treinamento de Cabala, de dez aulas (estou na terceira), no Kabbalah Centre, uma escola de Cabala que atua em vários países, inclusive o Brasil.

O que é a Cabala? Na verdade ainda não me sinto preparado para responder a essa pergunta, mas acho que posso me arriscar a dar uma simplificada. Nós seres humanos somos intrinsecamente egoístas e passamos todo o tempo tentando satisfazer nossos desejos pessoais, o que nos leva a frutrações sem fim. A Cabala propõe que resistamos à nossa tendência egocêntrica e que compartilhemos tudo o que recebemos, o que é muito fácil de falar e dificílimo de executar.

Continuar lendo KABBALAH BITS (1)