KABBALAH BITS (6)

Patriot_missile_launch_b

“O PODER DA KABBALAH”

AULA 5 – SOBRE O TIKUN

Vocês se lembram de um filme antigo, mas muito bom, chamado “O Feitiço do Tempo”? No filme um repórter que cobre o clima (Bill Murray) é enviado para uma pequena cidade para fazer uma reportagem sobre uma festa local. Isso acontece há anos, e ele não esconde sua frustração com tal serviço. Mas, algo mágico acontece: os dias estão se repetindo, sempre que ele acorda no hotel é o mesmo dia da festa. Antes disso ele sempre foi mal humorado. Agora somente mudando sua atitude é que ele terá chance de seguir em frente na vida.

Essa história lembra muito o que aprendemos até aqui na Cabala. Quando somos reativos e não percebemos as atitudes negativas que insistimos em manter em nossas vidas, as coisas chatas se repetem e se repetem, “até que a ficha caia”. Isso é o que a Cabala chama de Tikun.

Muita gente acha que Tikun e Karma são a mesma coisa, mas na verdade existe uma diferença sutil. O Karma dos budistas é uma dívida assumida no passado, que em algum momento teremos que quitar. Os cabalistas não têm essa visão passiva para nossas vidas. O Tikun não é uma divida a ser resgatada e sim uma necessidade de aprender lições ainda não aprendidas. A gente aprende quando quiser, mas enquanto fugirmos da lição ela retornará indefinidamente, como no “Feitiço do Tempo”.

Pense na sua vida e se lembrará de chatices recorrentes. Essas chatices não são na verdade chatices, são apenas boas lições que precisam ser aprendidas e a reincidência é o Tikun. O Tikun é o universo infinito nos “dando toques”. Nada vem para nos castigar e tudo vem para nos ensinar. Se cometemos um erro e aprendemos com ele, evitamos ser sujeitados novamente à mesma situação. Porém, enquanto não aprendemos a lição o universo seguirá repetindo até que aprendamos.

Portanto, nada do que nos aconteceu hoje foi aleatório. Em algum momento do passado nós plantamos as ações que estão acontecendo hoje. Por isso, quando alguém diz que se pudesse escolher viveria sua vida exatamente da mesma forma que viveu até aqui, está falando uma besteira. Se pudéssemos reviver o dia de ontem, com certeza evitaríamos cometer alguns erros que hoje sabemos ter resultado em dissabores desnecessários.

Como será sua na próxima semana? Você não sabe? Será exatamente como hoje, ou seja, um reflexo do passado, a soma de todas as ações das semanas anteriores. Então seja esperto e não sofra pelos mísseis que, inevitavelmente, cairão sobre sua cabeça hoje. Use o dia de hoje para evitar que outros mísseis decolem em direção ao seu amanhã.

E dá para evitar todos os mísseis? Não! Porque existem lições que eu ainda não aprendi. O que poderá funcionar como seu “escudo anti-míssel” é a pro-atividade para antecipar lições que estavam programadas para amanhã. O chamado “escudo anti-míssel” será baseado em nossa atitude perante a vida. Se nós fugirmos de nossos medos e de nossos desafios, os mísseis seguirão caindo sobre nossas cabeças. Porém, se enfrentarmos as coisas que nos causam medo, estaremos desviando os mísseis para o mar. E o que é melhor: os medos serão vencidos e aquilo que até então nos aterrorizava se tornará uma banalidade. O leão vai virar gatinho!

Cada um de nós tem seu Tikun e ninguém pode enfrenta-los a não ser nós mesmos. Com relação ao Tikun, nós podemos fugir para onde quisermos, mas ele vai nos alcançar e teremos enfrenta-lo, soon or later. Portanto, só resta um caminho:  enfrente seu Tikun já e se livre dele.

Nosso Tikun às vezes nos coloca frente a frente com nossos desafetos. Velhas rixas terão que ser resolvidas e isso só ocorrerá quando você abrir seu coração com quem lhe incomoda. Mas, às vezes abrir o coração gera desconforto e agressividade na outra pessoa. E isso via de regra leva a novos desentendimentos e à criação de novos Tikuns. Como agir a respeito? Você simplesmente não deve falar o que pensa e sofrer com isso? Tudo aquilo que a gente engole acaba virando uma bomba relógio interna, o que seguramente não é uma boa ideia.

Se sentimos algo sobre alguém, em algum momento teremos que abrir o jogo. A chave é escolher o melhor momento para falar a verdade inconveniente. O cabalista nunca reage explosivamente, ele escolhe um momento feliz, de comunhão com essa pessoa, que propicie a oportunidade para compartilhar a verdade. Trata-se de uma forma pro-ativa de enfrentar nosso Tikun. Se temos que enfrentar uma situação chata, então saibamos escolher quando, onde e como.

O Tikun não precisa ser enfrentado hoje, aqui e agora e sim quando você estiver preparado para isso. Mas, não perder oportunidades é muito importante, pois, diferentemente do dinheiro, o tempo não volta. Por isso, não adie indefinidamente o enfrentamento do problema. Nós possamos a vida jogando tempo no lixo, queimando tempo com um desprezo que não teríamos com o dinheiro. Queimar uma oportunidade de enfrentar um Tikun é pior do queimar dinheiro.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s