KABBALAH BITS (2)

luz cosmica

“O PODER DA KABBALAH”

AULA 1 – OS MUNDOS DO 99% E DO 1%, LUZ INFINITA E RECEPTOR, O PÃO DA VERGONHA

Somos os únicos responsáveis por tudo que nos acontece. Parece absurdo? Segundo os cabalistas é exatamente isso que acontece, pois não existe desordem no universo. O caos é uma visão do mundo segundo a ótica de quem não conhece suas regras. Na verdade, existem dois mundos: o mundo material, que é o mundo dos efeitos, aparentemente regido pelo caos, e o mundo espiritual, das causas, que é lógico e perfeito, seguindo as regras que sempre existiram no universo infinito.

O mundo material é feito de sombras e efeitos. Os cabalistas denominam a esse mundo como o “mundo do 1%”. Na verdade, o mundo de fato real e concreto é o mundo espiritual, que é separado da gente por uma cortina difícil de afastar. Esse é o mundo do 99%. Se quisermos desvendar o caos aparente do mundo do 1%, é preciso tentar entrar e compreender o mundo dos 99%, onde estão todas as soluções para nossos problemas. O mundo dos 99% contem toda a sabedoria do universo, desde sempre, estando à inteira disposição de quem ouse desvendá-lo.

No mundo do 1% todos são movidos pela busca da felicidade, com foco no atendimento a seus desejos de ordem física (sexo, alimentação, bebida, sono), social (poder, influência, respeito) e intelectual (deter mais conhecimento). O atendimento aos desejos materias como forma de ser feliz é uma utopia, como tentar preencher um copo furado (por exemplo, não há limite para nossa gula, sempre abrimos espaço para uma fatiazinha de nosso doce favorito). Ou seja, depois de muito biscar atender aos desejos acabamos sempre frustrados e infelizes.

Já no mundo dos 99% a plenitude e a felicidade continua não só são possíveis, como estarão sempre à nossa disposição. Entrar no mundo dos 99% é como erguer um véu, revelando tudo que precisamos saber. Se perguntarem a um cabalista se o iPhone 7 já existe a resposta será, “sim, claro, no mundo dos 99% aguardando que alguém o revele”. Na verdade, a resposta a todos os nossos problemas sempre esteve diante dos nossos olhos, em outras palavras, o preenchimento sempre existiu, antes que surgisse a necessidade.

Esses conceitos são esotéricos e difíceis de entender com nossos parâmetros de tempo e espaço, que só existem no mundo físico do 1%. No mundo perfeito dos 99% todas as soluções, para todos os problemas, sempre existiram, desde o princípio, num âmbito atemporal. O mundo dos 99% é o mundo perfeito da Luz Infinita. Todos nós somos originários desse mundo. A Luz Infinita tem o infinito poder de compartilhar e nós fomos, digamos, expulsos do mundo dos 99% para nos tornarmos receptores dessa Luz. O mundo do 1% é o mundo da matéria, que é intrinsecamente receptora de energia (Luz). Podemos então fazer uma analogia entre Luz e Receptor, com Alma e Corpo. Ou seja, o Corpo, que é matéria, foi concebido para receber a Luz e na verdade já nasce com uma “luzinha” tentando chegar ao exterior, que é a nossa Alma.

Mas, aí criou-se um conflito. É da natureza da Luz Infinita compartilhar sempre e do Receptor receber sempre. Parece perfeito, mas não é, pois quando o Receptor recebe a luz ele também precisa compartilhar (com outros Receptores), porque a Luz não pode ser retida. Pense na luz de uma vela. Depois que você a acende é da sua natureza propagar-se infinitamente, como ocorre com a luz das estrelas.

O compartilhamento é o amor e o amor é a verdadeira felicidade. Em outras palavras, não será atendendo a nossos desejos materiais que nos tornaremos felizes e sim compartilhando. Compartilhando o que? Tudo que chega até nós, sabedoria, prosperidade, saúde, etc, porque no final das contas tudo que recebemos é Luz e a Luz precisa ser compartilhada. Quando não compartilhamos (qualquer coisa que recebemos) nos sentimos mal. Na verdade, quando só recebemos odiamos quem nos doa e é por isso que a ingratidão é tão comum na face da Terra. A esse fenômeno os cabalistas denominam “Pão da Vergonha”, pois o que vem sem merecimento e sem chance de compartilhamento, retribuição, humilha e diminui o receptor.

Dependência faz mal, o bom é ser independente. Recentemente, as secretarias de assistência social de vários estados americanos se reuniram para comparar os resultados de seus esforços. Para surpresa geral, constatou-se que os estados que mais faziam assistência social pura (doação sem contrapartida, tipo salário desemprego) eram exatamente aqueles com os maiores índices de criminalidade. Enquanto isso, aqui no Brasil continuamos acreditando piamente no Bolsa Família e correlatos. Rings a bell?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s