Tempos Modernos

No famoso filme do Carlitos, a modernidade era representada pelas engrenagens de uma máquina. Nos dias atuais, modernidade é sinônimo de Internet, redes sociais, iPods, iPhones, iPads, TV interativa e tantas outras tranqueiras eletrônicas, cujo principal objetivo é roubar um pouquinho do nosso precioso e irrecuperável tempo.

Embora eu utilize todas essas tranqueiras e curta a integração (chave do sucesso bolado pelo Steve Jobs) do iPod ao iMac, passando pelo conforto do iTunes, Amazon, eBooks e outros gadgets, me nego a vê-los como sinônimo de modernidade. Eu acordo cedo pra correr e no elevador descem comigo (tem uma Reebok bem embaixo de onde eu moro) ½ dúzia de babacas checando e-mails às 6 hs da manhã… Isso é ser moderno, ou ser idiota?

Um dos caras mais modernos que conheci foi meu avô, que infelizmente já se foi há décadas. Ele era um cara intrinsecamente curioso, que naqueles tempos em que a informação andava a cavalo, dependia de interação humana para se informar. Vovô não perdia uma chance de se sentar com os netinhos e seus amigos, tomando um chocolate quente e ouvindo o papo jovem, com curiosidade de adolescente. Muitas coisas ele não entendia, mas não se envergonhava de perguntar aos mais jovens e aprender com eles.

Tudo isso para dizer que a informação abundante, que hoje tem na velocidade da luz e na quantidade proporcionada pela Internet, é um fator de desestímulo à modernidade. Parece um paradoxo? E é.

Vejam bem, quando a gente navega na Internet já sabe o que quer. Damos um Google naquilo que nos interessa, mas recebemos aquilo que o Larry Page quer que a gente receba, baixamos do iTunes pro iPad o filme block buster e no Kindle um dos livros do ranqking dos mais vendidos pela Amazon. Quando achamos que estamos vivendo nossas vidas, estamos sutilmente sendo conduzidos como boiadas, mansos e passivos, ao sabor das hypes e das tendências.

Ser moderno então é fugir da informação profusa e abundante que nos agride continuamente? NÃO!!! Ou se preferirem, nem sim, nem não, muito pelo contrário. Ser moderno é estar acima disso tudo, é saber escolher o dia e a hora para dedicar nosso tempo às irrelevâncias.

Ser moderno é ir para a academia sem celular, ir pra praia sem o iPad, sair para o cinema sem precisar dar um check in no Four Square e jantar um lindo prato sem postar a foto no FB (o que a propósito o babaca aqui de vez em quando faz). Será que tem alguém interessado em saber que a casquinha de siri que eu estou comendo está maravilhosa?

Ser moderno é usar o FB, o Twitter, o Google, o iTunes, a Amazon, o iPhone, o GPS, o WiFi, a banda larga, o email no celular, o SMS, o cacete, sem ser usado por nada disso. Ser moderno não é baixar o CD da Adele quando ela acabou de receber 7 Grammys, mas baixar do iTunes sómente as trilhas que eu realmente curtir, sómente quando me der na telha.

Ser moderno é adiar a ida ao Cinemark para ver o Madagascar 3, mas baixar o Pinochio da série Classics da Disney e passar a tarde rindo com o netinho e ensinando-o a curtir uma historinha ingênua e bem contada.

Ser moderno para mim é um conceito muito antigo, tão antigo quanto o homem. É desprezar tudo que está arraigado em nossas mentes, para continuamente tentar entender para onde se dirige esse navio chamado Terra. Igualzinho fazia meu avô.

Enfim, ser moderno é ser curioso e atualizado, mas, acima de tudo, ser independente, ser o motorista de sua vida. E viva o Google, mas abaixo os trend topics!

 

Anúncios

2 opiniões sobre “Tempos Modernos”

  1. Augusto gostei muito deste artigo! Ontem a noite, após nossa conversa, fiquei com curiosidade de seu blog… Eu já lí varios dos seus artigos… Também aquele do turbilhão de sua mente, de sua nova definição de saudade com relação a sua netihna….

    Há pessoas que estão constantemente questionando muitas coisas, que percebem situações que outros nem conseguem identificar, que gostam de assistir uma bela paisagem em seu ambiente totalmente natural… Lendo seus artigos eu me senti, de alguma forma, identificada com você …. Foi um gram prazer vê-lo novamente …. Até a próxima!

    1. Veronica, que bom que vc gostou do meu blog, que esta um pouco abandonado, ando preguiçoso. Voce e o Túlio moram no meu coração, sao um pouco como filhos e amigos, ao mesmo tempo. Sempre que vierem ao Brasil vamos nos ver. Seu português e melhor que o meu! E não,se esqueça, troque seus sapatos de corrida e do Túlio pelos minimalistas (o Brooks Cadence eh espetacular). Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s