Afinal, qual dos alemães é realmente “o cara”???

O Sebastian Vettel ganhou o Grand Prix de Cingapura no último fim de semana, de ponta a ponta e de forma humilhante, abrindo 124 pontos do Jenson Button, o único que, teoricamente, ainda pode alcança-lo. Na prática, o alemão já é campeão, pois falta apenas um ponto para carimbar a faixa e ainda faltam cinco provas. É praticamente certo que já em Suzuka o Vettel abra uma champagne especial para celebrar o bi-campeonato da Fórmula 1, aos 24 anos.

Schumi foi bi campeão aos 21 anos e em sua melhor temporada conquistou 13 primeiros lugares, contra os 9 de Vettel em 2011. O Vettel, se ganhar os 5 GP’s que ainda faltam no ano, pode fazer 14 primeiros lugares e bater o Schumi, mas isso é improvável. Será que o Vettel ainda vai conquistar 7 vitórias consecutivas no mesmo ano, 91 vitórias na carreira, 68 pole positions e conquistar 7 títulos mundiais, como o alemão mais velho conseguiu? Só tempo dirá. Se estiver curioso em comparar a carreira (uma finda e outra iniciando) dos dois ídolos, leia o excelente post do Cláudio Ferreira em seu blog.

Mas, na minha modesta opinião, o melhor dos dois alemães é um inglês (?!). Isso mesmo, o Adrian Newey, responsável pelo projeto do fantástico RBR Renault Red Bull que o Vettel pilota, como também da maioria dos projetos dos carros campeões da década de 90. O Adrian conquistou em sua carreira 7 campeonatos de construtores. O Schumi também conquistou 7 de pilotos, mas o Adrian tem o seu 8o. garantido e outros ainda podem vir.

Pra azar do Schumi ele nunca pilotou um carro projetado pelo Adrian, embora deva sua carreira ao Ross Brawn, o outro gênio criativo da F1, responsável pelo projeto da Ferrari que lhe deu vários títulos. Na Williams, Adrian colaborou com os títulos de Nigel Mansell (1992), Alain Prost (1993), Damon Hill (1996) e Jacques Villeneuve (1997), verdade que sob o comando de Patrick Head. Na McLaren foi dele o projeto do carro que deu o bicampeonato a Mika Hakkinen (1998 e 1999). E agora, na Red Bull ele conquista a glória definitiva, construindo um carro campeão (o projeto começou em 2005), com total autonomia e sem ajuda de mais ninguém. O RBR nasceu do zero e catapultou para a fama pilotos até então desconhecidos, como o Vettel e o Webber.

E quem é esse mito, relativamente desconhecido da grande torcida, mas venerado pelos fanáticos que curtem o lado menos visível do mundo das escuderias de F1?  A imagem dele, se você não o conhece, em nada lembra um gênio criativo. Ele é o cara da foto aí embaixo.

Adrian Newey era bastante jovem quando começou a andar nos karts em sua cidade natal Colchester, Inglaterra, e hoje aos 51 anos ainda gosta de pilotar e participa de corridas de clássicos e até nas 24 horas de Le Mans.

Sua grande paixão sempre foi a mecânica, que começou quando ele arrumava karts velhos e encontrava maneiras de melhorá-los. Essa paixão o levou a formar-se em aeronáutica e astronáutica na Universidade de Southampton, onde se graduou com uma tese sobre o efeito solo, atraindo imediatamente a atenção das equipes de Fórmula 1. Da universidade, nos anos 80, saiu diretamente para a equipe Fittipaldi de F1, trabalhando com Harvey Postlethwaite no malfadado projeto do Coopersucar, de triste lembrança.

O que poucos sabem é que Adrian Newey também fez sucesso na Indy. Trabalhando com Bobby Rahal seu projeto conquistou 7 vitórias na temporada de 1984. Na Indy Adrian Newey foi engenheiro chefe da equipe Truesports nos anos de 1985 e 1986, onde seu primeiro carro, o modelo 85C, serviu de protótipo para o campeão 86C.

Embalado com o sucesso da Indy, Newey volta à Europa como Engenheiro Chefe da March em sua equipe de Fórmula 1. Seu carro, o March 881, conquistou, com investimentos reduzidos, algum destaque no campeonato de 88, como o segundo lugar no GP de Portugal. Assim começava a carreira desse genial projetista.

Seu maior projeto foi sem dúvida o FW14, da Williams e seus projetos subsequentes nessa escuderia, que conquistaram 5 títulos: 92, 93, 94, 96 e 97.

Em 1994 a morte de Ayrton Senna em um FW16 aumentou muito a pressão sobre Newy e sua equipe. E, em 1996, ele foi convidado a juntar-se à equipe McLaren. Seu projeto do MP4/13 garantiu o bicampeonato de Mika Hakkinen em 1998 e 1999 e a partir daí o gênio estava consagrado.

Em fevereiro de 2006, Adrian Newey inicia sua atual jornada para desenvolver o bem sucedido projeto RBR Red Bull. Em 2007 seu projeto foi impulsionado pelo motor Renault. Na primeira temporada com a Renault o carro tinha muitos problemas de confiabilidade, com 7 corridas abandonadas em uma temporada com 17 GPs.

O chassis desenvolvido em 2008 foi considerado por Adrian Newey e Geoff Willis o mais complexo de todos os já produzira até então. Numa constante evolução, o RBR conquistou a segunda colocação no campeonato de construtores em 2009, para finalmente em 2010 se consagrar com 1o. campeonato conquistado (construtores e pilotos) por Sebastian Vettel com o Red Bull RB6.

Será que o homem chegou no ápice? Seu arqui-rival, Ross Brawan, já lançou um repto: até 2013 ele se comprometeu a entregar um carro campeão (escuderia Mercedes) ao Schumacher, pobre velhinho. Vai ser uma briga boa de se acompanhar: Schumi X Vettel, Brawn vs Newey.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s