O bom velhinho

Se você está pensando em Papai Noel, errou. Nosso bom velhinho começa, aos 25 anos, a investir em bolsa de valores com um capital de USD 100,00. Como sócio gestor ele se associa  a um grupo grande de parceiros, que em conjunto aportam USD 105.000. É combinado com os parceiros que eles devem receber anualmente 6% sobre o valor investido, mais 75% sobre os lucro que excedessem a essa meta. Vê-se, desde o princípio, que o cara não era fraco…

Ao longo dos próximos treze anos o sócio gestor paga aos investidores uma taxa anual composta de absurdos 29,5%, atuando exclusivamente em bolsa de valores. Isso foi excepcional, particularmente porque nesse período o índice Dow Jones Industrial caiu por cinco anos. Como esse “milagre” foi conseguido? Aplicando na prática o mantra de vida do sócio gestor: “flutuações de mercado são oportunidades”.

E quem é esse gênio? Acho que todos já adivinharam: o lendário investidor octogenário, Warren Buffet.

Muitos poderão dizer que o ganho excepcional dos primeiros treze anos da Berkshire Hathaway, sua empresa holding, ocorreram em outros tempos e que hoje isso seria impossível, pelo menos após a implosão do mercado financeiro ocorrida desde 2008. Será?

Na semana passada os jornais anunciaram na 1a. página: “Warren Buffet investe US$ 5 bilhões para ajudar o Bank of America”. Na verdade, a Berkshire Hathaway, liderada por Warren Buffett, pode ter ganho na semana passada 1,4 bilhões de dólares no investimento de cinco bilhões de dólares que fez no Bank of America. Esse negócio pode ter rendido 28% no primeiro dia de negociação após a sua realização. Isso corresponde a uma taxa de retorno de mais de 10.000% (!?).

Anteriormente, em 2008, Buffet fez um negócio semelhante comprando ações do Goldman Sachs. Neste negócio o banco de investimento dispôs-se a pagar uma taxa de juro de 10% nas ações preferenciais e um prêmio de 10% quando quisesse recomprar essas mesmas ações.

Tudo isso é apenas uma pequena amostra do formidável talento do octogenário de Omaha, que, sendo um dos homens mais ricos do mundo, tem hábitos monásticos. Muitos o rotulam como um sovina, que adora ganhar seu rico dinheirinho e guardar embaixo do colchão. Nada disso. Na verdade, Warren Buffet é mesmo um desapegado. Seus filhos não terão uma significante parte de sua fortuna, pois 83% da Berkshire vai para a Fundação de Bill e Melinda Gates, ou seja aproximadamente US$ 30.7 bilhões, fazendo dessa a maior doação da história, o que transforma Buffett em um dos maiores filantropos do capitalismo. Outra parte de sua fortuna irá para sua própria fundação, a Fundação Buffett. A herança de sua mulher, avaliada em US$ 2.6 bilhões, foi para a fundação quando ela morreu, em 2004.

E quem é esse homem surpreendente? Ninguém melhor que seu filho Peter Buffet para nos contar um pouco de sua história. Nenhum de seus três filhos decidiu seguir a carreira de investidor. Mas todos confessam que aprenderam muito com o pai. Em entrevista ao site americano MoneyWatch.com, o músico Peter Buffett, o caçula de Warren, revelou as cinco lições de vida ensinadas por seu pai:

1 – Siga seu próprio caminho, e não a manada: Peter Buffett conta que não se mudou para Hollywood após a participação bem-sucedida no filme “Dança com Lobos. Ele continuou a morar em Milwaukee e manteve-se fiel às próprias raízes apesar do sucesso da trilha sonora do filme, composta por ele e por John Barry.

2 – Dê a seus filhos apenas oportunidades:  O pai costumava dizer: “Dê o suficiente para ele fazer qualquer coisa, mas não o suficiente para ele não fazer nada.”

3 – Não se esqueça da filantropia: É lógico que Peter Buffett tem mais condições de fazer caridade do que a maioria dos seres humanos, mas ele leva a sério a lição do pai. Em conjunto com sua mulher, Jennifer, Peter Buffett criou a Fundação NoVo, que ajuda mulheres e adolescentes que “sofrem com a violência e a discriminação simplesmente porque são do sexo feminino”.

4 – Invista em potencial: Peter diz que usou esse mantra em sua fundação. “Se você investir em um ativo subvalorizado e deixá-lo crescer, o mercado vai reconhecer seu valor, o que lhe trará um retorno enorme”, ele diz.

5 – Faça o que você gosta: “Meu pai sempre me disse para fazer o que eu amo”, afirma Peter. Meu pai me dizia: “Não faça nada além de sua paixão – se você tiver sorte o suficiente para encontrá-la.” O mais difícil, relata Peter, foi descobrir qual caminho traria a felicidade, caminho esse que ele finalmente encontrou na música.

E Warren não para de nos surpreender. Recentemente, em um artigo publicado no jornal “New York Times”, ele propõe um aumento dos tributos para os americanos com renda superior a um milhão de dólares por ano e uma alta ainda mais importante para os que recebem mais de US$ 10 milhões por ano. Atenção para este trechinho de seu artigo: “Enquanto os pobres e a classe média combatem por nós no Afeganistão e enquanto a maioria dos americanos luta para sobreviver, nós, mega-ricos, continuamos a receber os nossos extraordinários incentivos fiscais. Alguns de nós são gestores de investimentos e ganhamos bilhões com nosso trabalho diário, mas podemos classificar a nossa renda como “participação nos resultados”, pagando uma taxa de imposto de 15% , uma pechincha. Outros aplicam no mercado de futuros sobre os índices das próprias ações, por 10 minutos, e têm dois terços do seu lucro tributado a 15%, tal como se tivessem sido investidores de longo prazo.

Estas e outras bênçãos são derramadas sobre nós por legisladores em Washington, que se sentem compelidos a nos proteger tanto, como se fôssemos corujas-pintadas ou alguma outra espécie ameaçada de extinção. É bom ter amigos em lugares altos.

No ano passado a minha conta de impostos federais – o imposto de renda que eu pago, bem como impostos sobre os salários pagos por mim e em meu nome – foi 6.938.744 dólares. Isso parece um monte de dinheiro. Mas o que eu paguei foi apenas 17,4 % dos meus rendimentos tributáveis. Isso, na verdade é um percentual menor do que foi pago por qualquer uma das outras 20 pessoas em nosso escritório. Seus impostos variaram de 33 a 41% – média de 36% – sobre seus rendimentos.

Se você ganhar dinheiro com dinheiro, como alguns dos meus amigos super-ricos fazem, a sua percentagem pode ser um pouco menor que a minha. Mas se você ganhar dinheiro com trabalho, o percentual de impostos será certamente superior ao meu – e provavelmente muito superior.” Leia o artigo completo”.

Se você ainda quiser saber mais sobre Buffet, leia “Bola de Neve”, escrito por Alice Schroeder, o livro que virou leitura obrigatória entre o pessoal do mercado financeiro. O livro nos mostra Buffet como um homem de hábitos. Ele ainda mora na mesma casa que comprou em 1958, em Omaha, no estado de Nebraska. Todos os dias, exatamente às 8h30, senta-se na escrivaninha que pertenceu a seu pai, Howard, para começar o dia. No trabalho, passa o dia negociando e lendo tudo o que acontece no mercado financeiro, incluindo boletins diários do desempenho de suas empresas. Ele volta para casa sempre às 17h30.

“Eu gosto de comer sempre a mesma coisa. Poderia comer sanduíche de presunto por 50 dias seguidos”, diz ele no livro. Pois bem, ele come sua comida em seqüência, um item por vez, e não gosta que os elementos se misturem no prato. Suas comidas favoritas são sorvete de chocolate com pedaços, pipoca, hambúrguer e Cherry Coke. 

A verdade é que ganhar dinheiro é uma arte, como escrever, ou pintar. Desde criança Warren demonstrou interesse por fazer e guardar dinheiro. Ele ia de porta em porta para vender balas, Coca-Cola, ou revistas semanais e também trabalhou na loja de doces de seu avô paterno. Ainda no ensino médio, ele era dono de várias ideias bem sucedidas para ganhar dinheiro, tais como: vender bolas de golfe remanufaturadas e customizar carros. Sua primeira declaração fiscal foi feita em 1944. Alegando que sua bicicleta e relógio eram essenciais em seu trabalho, teve uma dedução de $35. Em 1945 ele e um amigo da escola gastaram $25 para comprar uma maquina de pinball, colocando-a em uma barbearia local. Após algum tempo, eles eram donos de dezenas de máquinas em diferentes lojas.

Nós, simples mortais, podemos aprender muito com as lições de Buffet. Mas, como dificilmente o mundo verá um novo Pelé, da mesma forma não espere que tão cedo nasça um novo Warren Buffet. Felizmente, ele não faz segredo de suas 3 Regras de Ouro para investir. Elas são bastante simples:
#1: Não perca dinheiro.

#2: Não se esqueça da Regra #1.

#3: Se a Regra #2 não funcionar, use a Regra #1.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s