2 comentários em “Crowdsourcing, da teoria à prática”

  1. Augusto, muito bom.

    Acho que mais essa possibilidade é um novo nome para as idéias geradas na grande conversa entre as pessoas do mundo todo que está surgindo com a Web 2.0. Gostei de um termo simples que li outro dia: The Human Network.
    Se o digital não tem qq. atrito, a informação flue rapidamente em ‘real-time’ nos tubos da internet, o cruzamento das informações que se dava através do papel, agora se dá digitalmente e em escala global instantânea, pra um mundo sem barreiras de linguagem (já que o inglês é fluente na internet e há ferramentas disponíveis para tradução).

    Como conversávamos outro dia, que toda a informação se converta em conhecimento e então em sabedoria.

    Uma pergunta boa pra ‘crowdsourçar’: Quais os limites do crowdsourcing? Quais os problemas que podem resultar ou desvantagens deste tipo de dinâmica?

    obrigado por mais um post sensacional.

  2. Ótimo post! Estou estudando bastante o tema para aplicar nos projetos de marketing digital.
    Gostaria de incluir mais exemplos de crowdsourcing como:
    – Joomla! e WordPress que são excelentes gestores de conteúdo de sites desenvolvidos no formato open source como o Linux.
    – Camiseteria e We do logos que são exemplos de crowdsourcing de criação.
    – ItsNOON.net que é um marketplace de economia criativa

    Veja meu artigo também!
    http://www.konfide.com.br/crowdsourcing/o-que-e-crowdsourcing

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s