De volta ao caos

Hoje acordei às 5:30 hs para correr, como faço diariamente. Não bastasse o puta frio e a garoinha, ainda tive que correr na escuridão, pois as luzes das ruas em torno de casa estavam apagadas. Coisas da vida, pensei, e encarei a corrida. Enquanto tomava café, aí pelas 7 hs, fiquei observando o tempo “enfezar” do outro lado da janela. Nada de novo, seria mais um dia enrolado nas ruas de São Paulo, com ruas molhadas, faróis embandeirados e a Marginal um verdadeiro pátio de estacionamento.

No caminho para o escritório o rádio transmitia reclamações de ouvintes, sem luz desde o vendaval de segunda-feira. Muitos bairros há três dias sem luz, inclusive algumas cidades inteiras, como Embu (ou será Embu das Artes?). Fiquei imaginando como deve ser a vida sem energia elétrica, em pleno inverno. Banho de canequinha, com um pouco de água quente aquecida na chaleira; pequenas compras diárias no supermercado, já que a geladeira estaria em fase de elefante branco; abastecimento  do carro no bairro (ou cidade) vizinho, pois os postos da região estariam com as bombas paradas; jantar a luz de velas (se esticar até o dia dos namorados até que dá um clima); dormir com as galinhas, pois não temos TV para assistir, tendo que encarar uma namoradinha com a mulher diariamente (é bom que essa luz volte logo); gangs espalhadas pelo bairro se aproveitando da escuridão e determinando um toque de recolher involuntário e por aí vai. Dá para escrever um romance.

Mais uma notícia de impacto no rádio: um ônibus caiu de um viaduto em São Caetano e, por uma infeliz coincidência, acertou em cheio um trem da CPTM que passava embaixo (!?). Gente, é muito azar se pensarmos no “tantico” de trens que roda por Sampa. O acidente ocorreu há meia hora e até então nem CET, nem os bombeiros conseguiram chegar ao local, já que com a chuvinha os faróis apagaram e o trânsito travou. Inevitável lembrar da cena de fim de mundo, caos puro, do filme “Ensaio sobre a Cegueira”, que, por coincidência (será?), foi filmado em São Paulo.

Aí eu fiquei pensando: será que nós latinos, burramente nacionalistas, avessos a toda e qualquer organização social, com um modelo de sociedade ultrapassado, que já era antigo nos anos 50, estamos preparados para enfrentar os desafios do crescimento e da super-população, em pleno século XXI? Um friozinho  corre pelas minhas costas, até arrepiar todos os cabelos de minha cabeça…

De repente, meu devaneio é interrompido quando chego ao escritório e, surprise, estamos sem luz. Como bom CDF eu não me impressiono. Afinal, o gerador do prédio me economizará o esforço de subir dez andares e uma vez lá em cima poderei trabalhar no meu laptop. Aí a ficha cai. O laptop funciona, mas o servidor não, nem a rede WiFi. Significado prático: não posso acessar meus arquivos na rede, nem e-mail, nem Internet. E aí, dá para trabalhar assim?

Como bom CDF, eu insisto: tem que dar. Vou me reunir com meus sócios, ou com alguém com quem tenha algum projeto em andamento, para ganhar tempo. Surprise again. Eu estou (quase) sozinho no escritório, pois a maioria soube da falta de luz pelas redes sociais e resolveu ficar fazendo home office, enquanto aguarda a situação se normalizar. Mas, um bom CDF não desiste. Vou aproveitar para responder a algumas chamadas telefônicas de ontem. É, mas a central telefônica também está apagada. Meu único vínculo com a civilização é o celular. Ou melhor, era, pois, por alguma razão (pra não dizer que é pura zica), estou sem sinal da Vivo.

Ora pois, como diria o português, vou escrever um post para meu blog, sobre essa merda toda. Mas, somente ao chegar neste parágrafo é que me lembro que não terei como postar. Ou seja, vocês lerão esse “enrolation” sómente quando e se a luz voltar.

Por enquanto, acho que vou voltar para casa e antecipar o dia dos namorados, isso se no meio do dia eu não surpreender o Ricardão em pleno expediente!

PS.: a luz voltou mais cedo que eu esperava, não fui pra casa, mas em compensação pude publicar essa blogada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s