E agora, José?

Com o perdão do Carlos Drummond de Andrade, me aproprio de seu poema para expressar minha frustração e mêdo sobre o futuro que nos aguarda.

A festa acabou,

a luz apagou,

o povo sumiu,

a noite esfriou,

e agora, José?

e agora, você aí que votou no homem e que ficou com as calcas na mão?

Você que é sem nome,,

que acreditou,

você que gritou seus reclamos,

que amou, que protestou,

e agora, José?

Sobrou com a mulher,

ficou sem discurso,

sem carinho,

a noite esfriou,

o dia não veio,

o riso não veio,

não veio a utopia

e tudo acabou

e tudo fugiu

e tudo mofou.

E agora, José?

Palavras de esperança ouvidas,

um instante de febre,

um fio de luz ao longe,

um grito parado na garganta – e agora ?

Com a chave na mão quer abrir a porta,

não existe porta;

quer morrer no mar,

mas o mar secou,

quer ir para Minas,

Minas não há mais, pois o Aécio a porta trancou.

José, e agora?

Se você gritasse,

se você gemesse,

se você tocasse a valsa vienense,

se você dormisse,

se você cansasse,

se você morresse…

Mas você não morre,

você é duro, José, porque você é um brasileiro!

Sozinho no escuro,

qual bicho-do-mato,

sem parede nua para se encostar,

sem cavalo preto que fuja a galope,

você marcha, José !

José, pra onde?

Marcha para o futuro, pois esse ninguém,

nem mesmo o sapo barbudo, poderá lhe roubar!

E quem é o José? Ele é o Serra, mas também é cada um de nós que acreditamos, que lutamos e que aceitamos a perda dessa batalha, mas que jamais a entregaremos nosso quota de um Brasil honesto, trabalhador e alegre, a um grupelho de aventureiros corruptos e ignorantes. Coragem, José, pois a festa ainda não acabou. Ela não acabará jamais!

 

Anúncios

Uma opinião sobre “E agora, José?”

  1. Votei no que considerava o melhor, Serra, mas isto não significa que a Dilma seja o fim dos tempos. Acho que ela tem todas as condições de fazer um bom governo no plano federal, afinal, terá apoio da população, apoio do Congresso e apoio internacional. Não vejo que o norte da gestão economica mudará, ou seja, Dilma e seus aliados devem continuar o programa de FHC e de LULA, afinal Palocci deve retomar o comando da pasta no seu governo. A questão no país, todos sabemos, são as reformas básicas quem vem sendo adiadas por falta de apoio político e aí, mais uma vez, a nova Presidenta tem agora, no início de seu mandato o capital para liderar estas tão necessárias reformas Tributária/Fiscal, Trabalhista, Política/Partidária e Educacional. Acredito que o Brasil tenha já alcançado a adolescencia no processo de evolução política. Acredito que recém saímos da infância, mas que as perspectivas são de avanço e não de retrocesso. Acredito que um país como o nosso não depende mais apenas de uma pessoa, mesmo sendo ela a Presidenta do país, o sistema de gestão da nação passa por um complexo sistema de correlação de forças entre os diversos poderes e a sociedade civil organizada. O nosso país, hoje, depois de vários anos de exercício democrático pós ditadura, vem se aprimorando na condução democrática, observamos isto, inconteste.
    Falta, e acho que é senso comum, o investimento na Educação, pois só ela garantirá um futuro melhor para esta nação. Fala-se muito nela, mas os investimentos e atuação dos governos e da sociedade nesta direção ainda deixam muito a desejar. Torçamos para que a nova Presidenta tenha boas intenções, tenha coragem para executá=las e que governe para o povo e não para seu partido. Que DEUS abençõe a todos nós.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s