Comendo pelas beiradas

Eu sou um comilão e disso não me envergonho. Sou daqueles que adora Sampa pelas 1001 descobertas gastronômicas que se pode fazer a cada final de semana. Todo mês de setembro aguardo ansiosamente a Vejinha, para conferir o ranking dos melhores restaurantes, comidinhas e bares de São Paulo. Para minha decepção, e orgulho ao mesmo tempo, raramente encontro algo que já não conheça.

São Paulo tem um eixo gastronômico, que compreende ruas como Amauri, Faria Lima, Haddock Lobo, Bela Cintra e adjacências. Nessa região ficam os templos do sabor paulistano, nomes conhecidos tais como Rubayat, Figueira, Bela Sintra, Gero, Fasano, Amadeus, Parigi, La Tambouille, Le Vin Bistrot, Vechio Torino, Rodeio, Piselli, La Risoteria, Quatrino, entre outros. Falar desses maravilhosos restaurantes é chover no molhado. Mas, São Paulo não se resume a isso; dá pra se comer maravilhosamente também pelas beiradas da cidade.
Eu não conheço todas as beiradas de Sampa, mas posso dizer que conheço muito bem uma delas, que é a região de Vila Madalena/Pinheiros, onde se come (e se bebe) extraordinariamente bem, por preços menos insalubres do que os dos eixos da gastronomia.

A seguir vou nomear meus points favoritos dessa maravilhosa beirada de São Paulo:

  • Filé à Parmigiana, com pão crocante cortado na faca, como se come só em Milão, do Aguzzo.
  • Paleta de Cordeiro Assada (para dois) com arroz 7 grãos do Gardenia.
  • O melhor Escondidinho (carne de sol com purê de mandioca, com uma camadinha gratinada por cima) de SP, como só se come igual no Recife, do Cordel da Vila. As caipirinhas de cachaça (experimente a Janeiro) são maravilhosas; peça pasteizinhos de carne de sol com queijo coalho pra acompanha.
  • Bife Ancho com Arroz Biro Biro no Leôncio (R. Girassol, 284).
  • Empanadas à moda chilena do Empanadas Bar (Rua Wisard, 489).
  • Ojo de Bife, no ponto certinho, macio, suculento no Arturito, da Paola Carosella, que está bonitona como nunca.
  • Massas caseiras, qualquer uma, no Vinheria Percussi.
  • O melhor cordeiro ao forno que já comi na minha vida no Mani, da linda chef Helena Rizzo, campeã da Vejinha depois que tomou as rédeas da cozinha de seu marido.
  • Brasato ao Barolo (ao Barolo mesmo!) do Vechio Torino, vale a pena apesar do dono e chef Giuseppe de La Rosa ser um chato, o que é perfeitamente desculpável diante da magnífica comida. Experimente também o vermicceli alla napoletana, massa ao suco de tomates frescos e rúcula, de comer de joelhos.
  • Arraia à Provençal do Allez Allez.
  • E, pra quem gosta de comidinhas, (só no almoço) o Arroz com Feijão, Faroja de Banana com Meat Cake (às terças), ou Inhoque com Brajola (às quintas) no Dam (como esse não tem link, fica na Cunha Gago, logo depois da padre Garcia Velho, à esquerda).

Quem ler, experimentar e gostar, pode me passar outras dicas sobre onde mais comer bem pelas beiradas de São Paulo. Divirtam-se, sem moderação (espero que minha mulher não leia esse post).

Anúncios

Uma opinião sobre “Comendo pelas beiradas”

  1. Nossa, infelizmente, quase sete anos fora de Sampa me deixaram desatualizada 😦 Já tem vários que não conheço… snif… snif!

    Provavelmente, em agosto farei uma exposição por essas bandas, preciso guardar essa lista para conferir!

    Besitos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s