Se beber não dirija, nem governe!

lulachoraBy Joelmir Beting. Apenas repito aqui, pra quem não viu, essa análise sintética e brilhante sobre o piloto (que sumiu) de um avião chamado Brasil. Que Deus nos proteja!!!

Até aqui, em 40 meses de governo, o presidente Lula já cometeu:

  • 102 viagens ao mundo.
  • Ou seja, mais de duas por mês, tal como semana sim, semana não.
  • Sem contar, ora pois, as até aqui, 283 viagens pelo Brasil.
  • Até hoje ele completou 382 dias fora do país desde a posse.
  • Apenas pelo Brasil, no mesmo período, 602 dias fora de Brasília.
  • Total da itinerância presidencial, caso único no mundo e na História: exatos984 dias fora do Palácio, em exatos 1.201 dias de presidência!!!
  • Equivale a 81,9% do seu mandato fora do seu gabinete.

Esta é a defesa da tese de que ele não sabia e nem sabe de nada do que acontece no Palácio do Planalto. Governar ou despachar, nem pensar. A qualquer pretexto. E sendo aqui deselegante, digo que o presidente não é (nem nunca foi) chegado ao batente, ao despacho, ao expediente. Jamais poderá mourejar no gabinete, dez horas por dia, um simpático mandatário que tem na biografia o nunca ter se sentado à mesa nem para estudar, que dirá para trabalhar.

SEM CONTAR AS DESPESAS: FERNANDO HENRIQUE, EM 8 ANOS DE GOVERNO, R$ 58 MILHÕES, CRITICADOS PELO PT. LULA ATÉ AGORA, EM MENOS DE 7 ANOS, R$ 584 MILHÕES (E SÓ AS IDENTIFICADAS PELA IMPRENSA)

E o povão ainda aplaude e vota!!!

Anúncios

3 comentários em “Se beber não dirija, nem governe!”

  1. Mas fala a verdade! o Homem tem uma luz divina focada em cima dele! E tem um poder nato de unir pessoas. As noticias das manchetes em todas as mídias, fazem gozação com ele, brincam com seus erros, acusam-no de trapalhadas, e tudo mais. Porém, ele tem a maior facilidade já dignada a um estadista de fazer amigos. O Lula consegue fazer amigos em todos os níveis da sociedade, e com isso, todo mundo trabalha para ele, inclusive os outros estadistas do mundo inteiro. Ele esta sempre ali no “deixa disso, pára com isso”, não podemos negar que nosso Presidente é um tremendo de um Coaching! Sou apolitico, não tenho cultura nem informações, e nem quero ter nesta altura da vida, mas que o mundo está mudando, e o caminho segue pela solução dos problemas atravéz do “dixa disso”, nao podemos negar. Arrisco dizer, que o Lula não é um cara mercantil, veio da pobreza, dos butecos, da rodadas de dominó com cerveja e churrasquinho de gato, mas também hoje sabe qual o talher a ser usado para a refeição servida nos palácios, assim como sabe comer com a mão nos países em que se come com a mão. O Homem é experimentado, navega em todo o espectro. Ele é espelho pra muitos governantes, em qualquer instancia. Precisisamos olhar para o passado, para pré-ver o futuro pois no presente ” O Cara” conseguiu elevar ou criar uma nova sociedade emergente entre a classe pobre e a classe média. Sei lá, é só uma opinião que quem viveu os anos de chumbo, e na sequencia os anos das porradas de todos os tipos em todos os tipos de classes sociais. Pessoas que nem tinham grana para ligações por telefone público hoje tem cada uma seus celulares. Créditos aos jornalistas, aos intelectuais, aos profissionais de todas as áreas, e até áqueles que tem um bruta cabedal cultural, mas não tem os mecanismos da sabedoria para lidar com ele. O Lula é caboclo, pescador, matreiro, sabe onde falar o que e pra quem, e quer saber, acho que ele mesmo não está nem aí com grana, quer mais é provocar afinidades, já saiu a muito tempo dos idealismos escritos, e partiu para um idealismo próprio. Visita todo mundo (literalmente) faz um Public Relation daqui, outro dali… e assim está gerando respeito do mundo pelo Brasil. Voces chegaram a ver a resposta do Cristovão Buarque quando disseram que a Amazonia é patrimonio da Humanidade? Ele é assecla do Lula! Matou a pau com o discurso sobre esta questão! Pessoal, o Lula fez história.
    Valdir Cinquini

  2. “Os erros e as dúvidas da inteligência desaparecem mais depressa, sem deixar rastro, que os ERROS DO CORAÇÃO; desaparecem não tanto em consequência de discussões e polémicas como graças à lógica iniludível dos acontecimentos da vida viva, que às vezes trazem consigo o verdadeiro escape e mostram o caminho adequado, senão logo, na primeira altura, num prazo relativamente breve, em certas ocasiões, sem haver necessidade de se esperar pela geração seguinte. Com os ERROS DO CORAÇÃO o mesmo não sucede. O ERRO DO CORAÇÃO é de maior monta; significa que o espírito frequentemente, O ESPÍRITO DE TODA A NAÇÃO, está doente, sofre de qualquer contágio e não poucas vezes essa enfermidade, esse contacto, implicam tal GRAU DE CEGUEIRA, que toda a nação se torna incurável… por mais tentativas que se façam para a salvar. Pelo contrário, ESSA CEGUEIRA DESFIGURA OS FATOS a seu talante, DEFORMA-OS SEGUNDO AS DELIRANTES VISÕES DO ESPÍRITO DOENTE e até pode suceder que toda a nação prefira ir para a ruína conscientemente, quer dizer, CONHECENDO JÁ A SUA CEGUEIRA, a deixar-se curar… pois já não quer que a curem.”

    Fiodor Dostoievski, in “Diário de um Escritor”

    Há duas maneiras de empregar-se o binóculo: de uma forma a aproximar o que se quer ver e de outra forma a distanciar o que se quer ver.
    Este tipo de comentário sobre o tempo que o presidente passou em Brasília é tão significativo quanto à conversa de duas desocupadas vizinhas de janela criticando a cor do sapato de um transeunte. Não lhe diz respeito, simplesmente – o que diz respeito a todo presidente viajando ou não é a sua competência quanto à geração de empregos, à política econômica interna e externa, à sua competência em dirimir divergências políticas para o bem da nação sem desistir como o fizeram Vargas e Jânio, bem como a sua capacidade de eleger seu sucessor – o que revelará a aprovação de sua gestão.
    Se o atual presidente obteve dois mandatos, elege seu sucessor e termina com uma aprovação de 80%, sendo ainda internacionalmente eleita “a personalidade do ano” por outros chefes de estado, que outra interpretação que não a inveja podemos atribuir a tal tipo de reportagem.
    Quanto ao comentário de Joelmir, tenho absoluta certeza que ele CORROBORA o que Balzac concatenou com maestria sobre o atemporal fenômeno da INVEJA
    “É tão natural destruir o que não se pode possuir, negar o que não se compreende, insultar o que se inveja.”
    Honoré de Balzac

  3. After exploring a few of the blog posts on your website, I really appreciate your
    way of blogging. I saved as a favorite it to my bookmark webpage list and will be checking back in the near future.
    Take a look at my website as well and let me know what you think.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s