Yoani

yoani_graffitiEu fiquei sabendo da existência da Yoani Sánchez nesta semana. Talvez eu esteja descobrindo a América com 500 anos de atraso, já que esta blogueira tornou-se uma pop star já há algum tempo. Para quem como eu nunca ouviu falar da Yoani, seu blog Generacion Y registra 4 milhões de visitas diárias! Ela foi eleita pela revista Time como a 31a. pessoa mais influente do mundo em 2008 e ganhou o prêmio do júri do 5o. “The Bobs” (concurso mundial de blogs organizado pelo grupo alemão de mídia Deutsche Welle), como melhor blog do ano.

Até aí tudo bem. A Yoani seria apenas uma ótima blogueira, se ela não fosse cubana, morando em Havana. Apesar do governo cubano ter liberado a venda de computadores, o acesso à internet continua restrito às empresas estatais, aos hotéis de luxo e a alguns poucos cybercafés em Cuba. Para postar em seu blog (o que ela faz com relativa freqüência), Yoani depende de uma rede social de amigos, espalhada pelo mundo. Seu blog é postado a partir da Alemanha, mas antes disso ela arrisca o pescoço em pequenas aventuras cibernéticas. Ela se disfarça de turista, veste uma roupa florida bem americana, escolhe um hotel ao acaso e cumprimenta o porteiro em alemão. Uma vez no saguão do hotel, ela se dirige para a sala de computadores, onde descarrega um texto escrito em casa e trazido no seu pen drive (o que é vital para gastar pouquíssimo tempo de conexão).

O Generacion Y é critico e discorre sobre as agruras da rotina de um cubano, falando escancaradamente da ditadura. O governo Raul Castro, que não quer ser assumido como uma ditadura, sabe da existência do blog, mas não sabe o que fazer a respeito. Yoani simplesmente tornou-se famosa demais para ser presa. Para mim Yoani tornou-se um símbolo da liberdade proporcionada pelas redes sociais. Esse é um lado azul da Internet, que poucos enxergam. As redes sociais fazem hoje o papel dos antigos rádio amadores, que ajudavam pessoas a milhares de quilômetros por puro senso de solidariedade. A solidariedade web é ainda mais interessante, pois não se trata de uma ato, mas de um processo solidário, através do qual blogueiros e twiteiros anônimos que mantêm Yoani viva.

Se vocês querem fazer parte dessa rede social de solidariedade acessem o blog da Yoani e auxiliem a espalhar seu grito de liberdade pelo mundo. Vou encerrar meu post com um trechinho tirado de uma blogada do Generacion Y:

“Debaixo da pia descansa o balde plástico com que se banha toda a família. Faz mais de vinte anos o encanamento desmoronou e para usar o vaso sanitário tem-se que trazer a água de um tanque no pátio. Quando chega o inverno, preparam um banho morno graças ao aquecedor elétrico feito com duas latas de leite condensado. Nenhum dos meninos da casa conhece a sensação do chuveiro caindo sobre seus ombros, pois a água só entra uma vez por semana. Ninguém pode então desperdiçá-la numa ducha.“

Anúncios

Uma opinião sobre “Yoani”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s