Um turista acidental em Portugal (3. Fazendo a vindimia com Dna Maria Manuel Cyrne)

Uma portuguesa, à moda brasileira

Gente, o Douro é único, com suas estradinhas de montanha, suas aldeias charmosas, seus resorts e claro, suas maravilhosas quintas, com vinhedos tomando conta das encostas. O rio Douro corre no fundo de um vale verde, chegando limpo e transparente até a Cidade do Porto (de dar inveja pra quem como nós estamos acostumados ao Rio Tietê e à Lagoa Rodrigo de Freitas). O circuito do Douro compreende visitas obrigatórias a vilarejos estranhos, tais como Vila Real, Pinhão, Peso da Régua, Lamego e Armamar. As quintas são também obrigatórias. Nelas pode-se provar não apenas o delicioso vinho do Porto como também o encorpado vinho tinto do Douro, sempre produzido com castas locais. As castas tintas mais importantes de Portugal são: Touriga Nacional, Tinta Roriz (ou Aragonês, que é a Tempranillo Espanhola), Baga, Castelão, Touriga Franca e Trincadeira (ou Tinta Amarela). As castas brancas são menos conhecidas: Alvarinho, Loureiro, Arinto, Encruzado, Bical, Fernão Pires, Moscatel e Malvasia Fina. Quem quiser entender mais a fundo dos vinhos portugueses visite o site PORTUGAL WEB (no meu último post desta série vou falar especificamente dos vinhos portugueses)

Como eu narrei no post anterior, chegamos, ou melhor fomos achados, dentro da aldeia de Peso da Régua, tarde da noite, pela van do hotel. No dia em que chegamos simplesmente caimos duros na cama e só fomos apreciar o maravilhoso Aquapura Valley Resort no dia seguinte. Eis a foto desse lugar incrível, considerado o melhor resort rural da Europa.

Esse hotel é um castelo por fora, high tech por dentro, com uma arquitetrura inacreditável, um restaurante gourmet, um bar olhando o vale espetacular e um spa magnífico. É preciso ter cuidado para não se deixar ficar todo o dia no hotel, pois a região vale a pena conhecer.

Para planejar detalhadamente sua visita ao Douro, não deixe de visitar o portal turistico DOURONET. O passeio de barco pelo Douro sai do cais de Pinhão (bem embaixo da ponte metálica à entrada da cidade). Se você for visitar uma quinta, tente conseguir uma visita à Quinta Viscondes da Várzea (que abriga além da quinta, com um magnífico vinhedo e um hotel rural charmosíssimo, que ocupa o centenário casarão séde da quinta). A quinta Viscondes da Várzea é um local de sonhos, localizada na cidadezinha de Lamego. A dona da quinta, Dna Maria Manuel Cyrne é a portuguesa mais simpática que já conheci. Descendente direta de Pedro Alvares Cabral, durante a revolução dos Cravos (início dos anos 70) sua familia teve que vender a propriedade (na familia há séculos), e fugir para o Brasil. Só há seis anos atrás Dna Maria, conseguiu recuperar a propriedade, que estava em ruínas. Com muito esforço e ajuda do governo português a propriedade (principalmente a casa) foi recuperada e transformada num hotel rural. Dna Maria é um charme só e adora receber brasileiros. Nós fomos recebidos com um banquete portugues, após o que fomos colher uvas (vindimia, que é diferente da lagarada – amassamento), acompanhados por Dna Maria, cantando e tocando tambor. Foi uma tarde inesquecível e eu definitivamente recomendo a vocês uma visita à quinta da Dna Maria (se puderem se hospedem lá; o hotel está no Roteiro do Charme).

O Douro é também um lugar para se comer bem. De todos os lugares em que comemos vale destacar o restaurante Douro Inn, em Peso da Régua. Eu comi presunto defumado com azeite de Trás dos Montes de entrada, seguido do melhor Bacalhau grelhado com Broas (o mais comum) que comi em Portugal. À sobremesa queijo da Serra Estrela, acompanhado de doce de abóbora com gengibre e um Porto Vintage maravilhoso. Eu salivo só de lembrar.

Pra terminar, uma recomendação. Não tente chegar ao Porto por estradinhas cênicas de montanha, como eu fiz. É uma canseira e a vista interessante não compensa a demora e o cansaço da viagem.

Anúncios

2 opiniões sobre “Um turista acidental em Portugal (3. Fazendo a vindimia com Dna Maria Manuel Cyrne)”

  1. Ei você que está pensando em fazer essa viagem vá fundo.É simplesmente espetacular.A região do Douro é lindíssima e o Hotel rural Casa dos Viscondes da Várzea é tudo de bom.Maria Manuel é bastante simpática e hospitaleira e realmente adora receber os brasileiros.Fomos muito bem recebidos por ela e sua equipe .Além da simpatia deles todos as acomodações são especiais, a comida é farta e gostosíssima.
    Discordo em relação ao comentário da estradinha.Vale a pena seguir por ela para quem está interessado em curtir o caminho e não tem pressa de chegar.É preciso ter cuidado,pois é muito sinuosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s